Associados do Sinduscon-DF e Ademi DF participam de última reunião do ano com Neoenergia Brasília

Associados do Sinduscon-DF e Ademi DF participam de última reunião do ano com Neoenergia Brasília
Compartilhe:

Assessoria de Comunicação Social do Sinduscon-DF

O Sinduscon-DF e a Ademi DF criaram canal direto junto à Neoenergia Brasília para captar demandas das associadas e estabelecer formas de solucioná-las em conjunto. Ao menos uma vez por mês, a empresa de energia reúne-se com as empresas do setor para apresentar as novas soluções. 

O último encontro do ano, realizado nesta quinta-feira (16), contou com a apresentação do modelo de prazo de obras da Neoenergia Brasília. O engenheiro de Grandes Clientes, Igor Novais, e gerente de Grandes Clientes Neoenergia Brasília, Caio Melo, conduziram a reunião.

Na oportunidade, foram apresentados os 10 erros mais comuns em projetos apresentados à Neoenergia, que, se observados previamente, podem evitar a reanálise e retomada do prazo de resposta dos processos. Confira abaixo:

1 - Preenchimento incorreto da ficha de declaração de carga e demanda. Confusão entre carga instalada e demanda de projeto e a ser contratada. Falta de preenchimento da informação sobre a carga existente.

- Carga instalada: é a soma das potências nominais de todos os equipamentos (em kW) instalados na unidade consumidora;
- A demanda de energia é o valor da energia elétrica que a unidade consumidora utilizará para realizar suas operações em (kVA).

2. Falta de assinatura na documentação;

3. Divergência na atividade técnica apresentada, no endereço e projetista da ART;

4. Ausência de planta de situação, indicando os limites do lote, ruas e lotes adjacentes, falta de indicação de ponto de referência. Preferencialmente deverá ser indicada a coordenada geográfica da unidade consumidora;

5. Falta de indicação da rede elétrica da Neoenergia existente no local;

6. Unifilar não apresenta todas as especificações de condutores, proteções e equipamentos desde o ramal de ligação até os disjuntores gerais de baixa tensão;

7. Planta de locação não indica claramente a posição da subestação, caixas de medição, ramal de ligação e transformadores;

8. O padrão de entrada não está a no máximo 5m do limite do lote;

9. Para elaboração do estudo das proteções o projetista não considerou os níveis de curto circuito informado pela Neoenergia (os dados devem ser solicitados previamente);

10. O estudo das proteções não indica a memória de cálculo de todas as funções de proteção. (Alta incidência nos projetos de GD). Ajustar as funções 50 e 51 do relé de proteção de acordo com a norma NTD 6.05.

Participaram da reunião o presidente do Sinduscon-DF, Dionyzio Klavdianos, e os vice-presidentes do sindicato, José Edmilson e Marcontoni Montezuma.

Durante o encontro, ficou acordado que seria marcada uma reunião com a Terracap, Neoenergia, Sinduscon-DF e Ademi DF para identificar as responsabilidades de cada órgão em cada região.

Voltar
Enviar mensagem no WhatsApp