Reunião de diretoria do Sinduscon-DF debate números da construção civil no DF

Reunião de diretoria do Sinduscon-DF debate números da construção civil no DF
Compartilhe:

Carolina Araújo
Assessoria de Comunicação Social do Sinduscon-DF

 

Nesta terça-feira (31), o Sinduscon-DF recebeu na reunião de diretoria o presidente da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan-DF), Jean Lima, e a diretora de estudos e pesquisas socioeconômicas do órgão (DIEPS), Clarissa Schlabitz. Na pauta, dados do Índice de Desemprenho Econômico do Distrito Federal (Idecon-DF) no ramo da construção civil.

A reunião começou com a explanação da diretora da Codeplan-DF, Clarissa Schlabitz, que justificou o perfil da economia do DF. “No Distrito Federal, a economia é bem mais estável por conta do setor público. Enquanto no Brasil houve um crescimento, o DF ficou em estabilidade”. Ela ressaltou que metade do Produto Interno Bruto (PIB) do DF é do setor público que tem um menor dinamismo. Os dados apresentados são do 1º trimestre de 2021 e mostram que, enquanto o Brasil teve um crescimento de 1%, o DF teve uma variação nula.

Clarissa destacou que houve crescimento no mercado de trabalho da construção civil do DF. “Em julho de 2021, havia menos desempregados. De julho de 2020 a julho de 2021 houve um aumento de 24% no nível de ocupação. Foi o terceiro maior resultado”, ressaltou. Segundo a diretora, o ramo só perdeu para as áreas da saúde humana, com 30% de ocupados; e serviços domésticos, com 27%.
Em relação a geração de emprego, Clarissa apresentou que, julho de 2020 até julho de 2021, foram gerados cerca de 5 mil empregos formais na construção civil do DF, considerado um saldo positivo.

Sobre as vendas de materiais de construção, Clarissa mostrou que houve queda no 2º semestre de 2020 devido à pandemia, mas, no acumulado de janeiro até junho de 2021, houve um crescimento de 21%. E o faturamento no comércio teve um aumento de 47,5%. Ela explicou que o aumento de preço fez com que o faturamento fosse muito maior.
O presidente do Sinduscon-DF, Dionyzio Klavdianos, elogiou a apresentação da diretora. “Você mostrou a capacidade que nós temos de contribuir com os demais setores da economia. Essa visão que nos dá é muito importante. A Codeplan é um órgão muito importante para o desenvolvimento da cidade”, afirmou.

Com a palavra, Jean Lima, presidente da Codeplan-DF, apontou que a companhia tem dados de pesquisas realizadas para o governo federal e Distrito Federal. “A orientação do governador é de promovermos estudos e pesquisas para subsidiar a geração de empregos e renda, o desenvolvimento econômico. Então, essa aproximação com um segmento tão importante como a construção civil é muito vital para a economia do DF. Sempre nos colocamos à disposição”.

O debate foi aberto para as perguntas. Foi questionada qual a razão da falta de materiais de construção e Clarissa respondeu que houve um aumento do volume de vendas em torno de 20% para varejo e o faturamento teve alta de quase 50%. Segundo ela, a demanda cresceu muito e gerou aumento de preços. Ela acredita que, como a quantidade de insumos foi menor, por isso a falta de materiais.

Ao final da reunião, o diretor de políticas e relações trabalhistas do Sinduscon-DF, José Antônio Magalhães, apresentou o relatório do Custo Unitário Básico (CUB/m²), indicador da construção civil calculado mensalmente pelo sindicato, que contou com a participação de 21 empresas no mês de agosto. Em seguida, o diretor de materiais, tecnologia e produtividade da entidade, Renato Cortopassi, apresentou o relatório de desempenho do canteiro que faz parte dos dados do Indicadores do Concreto, pesquisa realizada pelo Sinduscon-DF há quase 11 anos.

Voltar