Construção civil define data para o 93º ENIC, maior encontro do setor

Construção civil define data para o 93º ENIC, maior encontro do setor
Compartilhe:

Agência CBIC

Importantes assuntos de âmbito interno da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) foram aprovados nesta quinta-feira (10/06) pelos membros do Conselho de Administração e da Assembleia Geral da entidade, reunidos via plataforma Zoom. Dentre eles, a realização do 93º Encontro Nacional da Indústria da Construção (ENIC), nos dias 20 e 21 de outubro deste ano. Programe-se! Em breve, mais informações.

Sobre os encontros itinerantes do Conselho de Administração, ficou acordado que a primeira reunião será em Alagoas, no próximo mês de agosto, com a participação do presidente da CBIC, José Carlos Martins, e de membros do Fórum Norte Nordeste da Indústria da Construção (FNNIC). Seguida por Santa Catarina, em setembro.

Em fevereiro deste ano, os membros do Conselho definiram que Brasília sediará quatro eventos anuais, presenciais: Agenda da Construção, Feirão Virtual, Enic e a tradicional festa de final de ano.

Nos meses sem encontro na capital federal, as reuniões do Conselho de Administração serão itinerantes para buscar uma maior integração com os estados.

Independente das reuniões itinerantes, ficou decidido que Martins fará visitas aos estados para atender as demandas e prestigiar as entidades associadas.

Além disso, em julho, a CBIC fará uma nova rodada de reuniões com os presidentes das entidades associadas para apresentar as várias áreas de atuação da entidade e ouvir as demandas do setor.

O executivo também posicionou os participantes quanto às ações que a entidade vem desenvolvendo em assuntos como reequilíbrio de contratos, aumento de materiais e concessões.

Sobre vícios construtivos, o presidente da CBIC destacou que, diante do crescimento da indústria de ações judiciais sobre o temaa entidade deu início a um projeto para defender as empresas do setor da construção, reduzindo seus efeitos perversos. Para alcançar o melhor resultado, a Câmara Brasileira solicita empenho das entidades na divulgação do grupo junto às empresas.

 Ao ressaltar a importância da adesão do maior número de empresas possíveis à iniciativa, o presidente do Conselho Jurídico da CBIC, José Carlos Gama, reforçou que a união resultará em melhores resultados. “O valor cobrado para inclusão no grupo não tem que ser visto como custo, mas como investimento”, disse.

Durante a reunião, os presidentes das Comissões Técnicas da CBIC também apresentaram os temas que estão sendo trabalhados por suas respectivas áreas.

Voltar