Pesquisa IVV: em fevereiro, Águas Claras lidera venda de imóveis no DF

Pesquisa IVV: em fevereiro, Águas Claras lidera venda de imóveis no DF
(Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles)
Compartilhe:

Assessoria de Comunicação Social da Ademi DF e do Sinduscon-DF

Uma das regiões administrativas que mais crescem no Distrito Federal, Águas Claras acumulou o maior volume de venda de imóveis residenciais no mês de fevereiro. Resultados da última pesquisa Índice de Velocidade de Vendas (IVV) mostra que das 397 unidades novas comercializadas no período, 110 estão em Águas Claras. Outras duas regiões com vendas mais expressivas são o Noroeste, com 65 unidades, e Planaltina, com 55 imóveis comercializados. Em fevereiro, o mercado imobiliário do DF registrou IVV de 10,5%, uma expansão significativa quando comparado com fevereiro de 2020, que teve IVV de 6,7%. Em janeiro de 2021, o índice alcançou 8,6%.

“Os resultados de fevereiro refletem o otimismo do empreendedor com o cenário econômico e a confiança do comprador. A despeito dos desafios impostos pela pandemia, que ainda estão presentes, as pessoas estão buscando solução para atravessar a necessidade de distanciamento com mais qualidade e segurança”, avalia Eduardo Aroeira Almeida, presidente da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (Ademi DF). “Além disso, a combinação da maior oferta de financiamento com juros mais baixos tornou possível apostar no sonho da casa própria com mais previsibilidade. As prestações hoje cabem no bolso de mais pessoas”.

“Fevereiro foi mais um mês em que o mercado imobiliário teve excelente desempenho no Distrito Federal. Com 5 lançamentos e o dobro das vendas do mesmo mês de 2020, podemos aguardar um ano bastante promissor”, reforça o vice-presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF), Adalberto Valadão Júnior.



Termômetro do mercado

O IVV acompanha o desempenho do mercado imobiliário do Distrito Federal. Iniciativa conjunta da Ademi DF com o Sinduscon-DF, a pesquisa é realizada pela Opinião Informação Estratégica. A coleta de dados é mensal, junto às construtoras e incorporadoras mais representativas do mercado. Quanto mais alto o índice, menor o tempo necessário para vender as unidades dos empreendimentos.

Em mais um mês de desempenho positivo, a venda de imóveis no DF teve um incremento próximo a 40% – em janeiro, foram comercializadas 285 unidades. A maioria dos imóveis vendidos em fevereiro está em obra – 82,4%

No segundo mês do ano foram lançados cinco novos empreendimentos residenciais no Distrito Federal, totalizando 662 novas unidades. Com isso, o estoque de imóveis novos disponíveis para venda alcançou 3.782 unidades – em fevereiro de 2020, a oferta de unidades novas acumulava 2.802 unidades.



“O empreendedor do DF continua otimista e mobilizado. Nesse momento de recrudescimento da crise sanitária, nossas empresas têm fortalecido a prevenção ao novo coronavírus, de forma que possam manter suas atividades na melhor condição de segurança para o trabalhador”, comenta o presidente da Ademi DF. “Os planos de novos lançamentos têm sido mantidos e nossa expectativa é registrar um desempenho positivo em 2021, apesar das incertezas que a pandemia ainda impõe a todos”.

“Com a vacinação em andamento, a tendência é de que voltemos, aos poucos, à normalidade. Com a economia retomando suas atividades, é possível que o mercado de imóveis do Distrito Federal observe uma manutenção do ciclo positivo, se consolidando como um dos setores de maior importância econômica para a nossa cidade”, completa o vice-presidente do Sinduscon-DF, Adalberto Valadão Júnior

Voltar